Seguro de carro: como funciona e a importância de cotar o seguro auto

Ao decidir contratar um seguro de carro, você precisa se atentar a algumas informações importantes. Isso porque não basta apenas optar pela compra, pois o produto é válido por um ano e nesse período você não tem direito a troca. Para te ajudar, elaboramos um artigo sobre seguro de carro e a importância de cotar o seguro auto antes de contratar. Veja!

Ao comprar um carro, adquirimos também um patrimônio.

No caso do carro, estamos falando de um bem móvel, que irá “se mover” com freqüência, ele nos levará ao trabalho, ao supermercado, às curtas e longas viagens e por aí vai, ele estará presente em grande parte de nossas atividades.

Em situações do dia-a-dia, estamos expostos aos riscos relacionados a roubo, colisão, acidentes, etc.
Por isso, em todas essas situações do dia-a-dia,
estamos expostos aos riscos relacionados a esse tipo de bem: roubo, colisão, acidentes, etc.
 

Contudo, evidentemente, nem todo mundo está sujeito aos mesmos riscos.

Por isso, a probabilidade de uma ou outra ocorrência, em maior ou menor intensidade, varia conforme as características de cada motorista, veículo, região etc.

Dito isso, é notório que a necessidade de contratar um seguro auto está justamente ligada àqueles riscos que você não quer ou não tem condições de assumir.

Embora existam alguns bons motivos para você contratar um seguro para o seu carro, pretendemos fazer mais do que isso.

Quer saber mais sobre o seguro de carro e a importância de cotar o seguro auto antes de contratar? Com o objetivo de ajudar você nessa missão, criamos este artigo.

Nele, você vai descobrir:

  • Por que é importante ter um seguro de carro?
  • Como funciona o seguro de carro?
  • Os tipos de coberturas e serviços do seguro de carro
  • A importância de cotar o seguro auto antes de contratar
  • Cotação, contratação e renovação do seguro auto

Pronto para entender como funciona o seguro de carro? Vamos lá!

Por que é importante ter um seguro de carro?

Pois bem, o papel do seguro de carro, é justamente o de “proteger” o seu patrimônio.

Assim como nos preparamos para o risco de um pneu furar, podemos nos preparar também para lidar com outros imprevistos que possam acontecer como o nosso carro.

Por exemplo: Você suportaria ou teria condições de assumir financeiramente caso acontecesse algum desses incidentes?

  • Um acidente de trânsito envolvendo outros veículos e vítimas poderia gerar despesas com oficina, novas peças e assistência às vítimas.
  • Um retrovisor ou para-brisa quebrado, teriam despesas com a mão-de-obra e a troca das peças.
  • Se o seu carro não fosse localizado após um roubo ou furto, você teria despesas com a compra de um novo veículo.
Um agente de seguros resolvendo um acidente de carro
Então, fazer um seguro de carro nessas situações garante ao segurado a
proteção da parte que pagou do seu patrimônio e garante, ainda, a devolução ao banco da parte que lhe cabe. Ou seja, elimina-se esse risco, protegendo o patrimônio e evitando um endividamento desnecessário.

Como dito anteriormente, sobre estarmos preparados para o risco de um pneu furar,  podemos comparar o seguro de carro ao pneu reserva (estepe) do nosso carro. 

Desejamos não precisar dele, contudo, sempre deixamos ele calibrado, pois sabemos que existe a possibilidade de um dia sermos vítimas de um pneu furado.

Com isso, especialistas explicam que além de ser um facilitador em algumas situações, o seguro de carro é uma ferramenta de “proteção” do nosso patrimônio, principalmente se ainda estamos pagando por esse patrimônio.

Por isso, se você tem ou pensa em ter um veículo em breve e não possui seguro, talvez seja o momento de repensar suas decisões e integrar o custo da seguridade ao seu planejamento financeiro pessoal para proteger o seu bem.

Como funciona o seguro de carro?

Primeiramente, a contratação de um seguro de carro, deverá ser feita por meio de uma corretora de seguros, que lhe ajudará a escolher o serviço mais adequado para seu perfil.

O seguro auto é construído a partir do perfil informado pelo cliente, com base no comportamento de uso do carro, características de quem o dirige e que tipo de coberturas se deseja contratar.

Basicamente as seguradoras oferecem esses tipos de seguro para automóvel:

  • Coberturas básicas
  • Cobertura compreensiva
  • Coberturas adicionais
  • Responsabilidade civil facultativa de veículos (RCF-V)
  • Acidentes pessoais de passageiros (APP)

No seguro auto, para a definição do “perfil”, são feitas algumas perguntas. 

Respondida as perguntas, cada proposta de seguro representa um risco, que pode ser maior ou menor dependendo das características da pessoa que deseja a cobertura. Ou seja, o perfil se refere ao tamanho do risco que aquela proposta oferece e que será aceita ou não pela corretora de seguros.

Assim que a contratação do seguro auto é realizada, é preciso que o consumidor pague o valor do “prêmio” (o valor pago pelo segurado à seguradora) para que esta garanta o risco a que ele está exposto. Contudo, o valor está ligado diretamente à definição do perfil, pois quanto maiores os riscos estatísticos, maior pode ser o preço do seguro.

Normalmente, é possível dividir o valor total em algumas parcelas, mas só após o pagamento da primeira parcela o veículo começa a ser segurado.

A partir disso, a seguradora estará comprometida a lhe pagar uma indenização caso o bem segurado, o seu veículo, sofra um dos sinistros previstos na apólice de seguro.

Apólice de seguro é o nome dado ao contrato de seguros.
A apólice de seguro é o nome dado ao contrato.

Lá ficam registradas as coberturas contratadas, assim como o valor do “prêmio”, os detalhes do segurado e do bem segurado, além de outras informações.

Além do pagamento do “prêmio”, o segurado também deve cumprir outras obrigações: em sinistros com perda parcial, existe o pagamento da franquia do seguro, por exemplo.

Além disso, existe uma série de obrigações do segurado, que é um conjunto de condutas que garantem que o segurado não correrá mais riscos do que o normal e, assim, não perca o direito a sua indenização.

É fundamental conhecer cada uma das suas cláusulas antes da assinatura do contrato.

No caso de dúvidas sobre o preço e as coberturas da apólice de seguro, é muito importante conversar com o seu corretor de seguros. Ele é o profissional dedicado a oferecer a melhor proposta, com o perfil mais adequado à sua necessidade e estilo de vida.

Os tipos de coberturas e serviços do seguro de carro

Existem vários tipos de coberturas e serviços do seguro de carros, que estão em modalidades diferentes voltadas para públicos distintos, cabendo, ao cliente, decidir qual tipo de proteção é mais indicado para seu perfil e uso do carro.

Vamos conhecer alguns tipos de cobertura do seguro de carros?

Tipos de coberturas disponíveis:

  • Coberturas Básicas: A seguradora indenizará o segurado em caso de roubo, furto total, incêndio ou explosão do veículo. É um tipo mais básico e geralmente mais barato de cobertura, mas que não cobre colisão.
  • Cobertura Compreensiva: inclui a cobertura de incêndio e roubo, como também indenizará o segurado em caso de colisão. Cobre apenas os danos causados em seu próprio veículo. É a cobertura que geralmente estamos pensando quando falamos em seguro, e também a mais comum.
  • Cobertura de Danos a terceiros: Conhecida como RCF-V (Responsabilidade Civil Facultativo de Veículos), cobre danos causados a terceiros. Os danos geralmente cobertos em nossas cotações são danos materiais, pessoais ou morais.
  • Cobertura em Acidentes Pessoais de Passageiros (APP): Essa cobertura visa proteger passageiros que estejam sendo transportados no veículo segurado, ou seus beneficiários, em caso de danos físicos ou morte.

Além das coberturas básicas, você pode contratar coberturas adicionais ao seguro do seu automóvel. Para cada uma delas, é cobrado um prêmio adicional, ou seja, um pagamento um pouco maior, e definido um limite máximo de indenização e de utilizações.

Veja mais informações na tabela abaixo.

Destacam-se como garantias de indenização os seguintes casos:

COBERTURAS ADICIONAIS

1ºGrupo (referentes a partes do veículo) 

  • Acessórios
  • Carrocerias
  • Equipamentos
  • Blindagem
  • Kit gás

2º Grupo (correspondentes aos serviços)

  • Danos a vidros, lanternas, faróis e retrovisores
  • Assistência ao veículo e aos passageiros (Assistência 24 horas)
  • Carro reserva

3º Grupo (pagamento em espécie desde que os riscos estejam cobertos)

  • Despesas extraordinárias
  • Diárias por indisponibilidade do veículo ou perda de faturamento

4º Grupo (ampliação de limites de cobertura)

  • Extensão de perímetro
  • Valor de novo

O seguro de automóvel é um serviço que protegerá o segurado (cliente que o contrata) e seu carro de situações de risco não esperadas.

Para fazer um seguro que atenda às suas necessidades é preciso entender seu funcionamento e conhecer sua linguagem. Saber que a finalidade não é dar lucro ao segurado, mas reduzir o prejuízo, caso ocorra o que as seguradoras chamam de sinistro.

A importância de cotar o seguro do auto antes de comprar

A cotação é uma prévia do seguro. É através dela que você sabe o custo do seu seguro e de cada uma das coberturas e serviços incluídos. Sendo assim, peça ao seu corretor de seguros que faça cotações no maior número possível de seguradoras.

No momento da cotação são solicitadas informações do veículo, do proprietário e dos condutores. Com isso, as seguradoras se baseiam nestas informações para calcular o preço do seguro.

É importante ser o mais honesto possível ao passar os seus dados.

Em um eventual sinistro (situação em que o carro sofre um acidente ou algum dano material), caso seja verificado que houve uma omissão ou mentira, a seguradora pode negar a indenização alegando má fé da sua parte.

Por fim, recebendo as cotações das seguradoras, confira se todas as informações relacionadas ao uso do veículo estão corretas. Da mesma forma, em conjunto com o seu corretor de seguros, verifique se as coberturas e serviços incluídos atendem às suas necessidades.

Neste momento, é importante considerar:

  • Franquia: A franquia é o valor que você paga para acionar o seguro na hora do sinistro.
    Essa participação só ocorre em casos de dano parcial, ou seja, quando o custo do reparo não alcança 75% do valor do veículo. Quanto menor o valor da franquia, maior será o valor a ser pago pelo seguro.
  • Tabela FIPE: A seguradora se baseia em um percentual da Tabela FIPE ao pagar uma indenização. É possível contratar um percentual igual, maior ou menor que 100%. Quanto maior for o percentual de indenização, mais caro custará o seguro.
  • Formas de Pagamento: Em geral, o pagamento pode ser feito à vista ou parcelado em até 12x através de boleto, débito em conta corrente ou cartão de crédito. Na maioria das seguradoras, as opções sem juros vão até 5 parcelas.

Cotação, contratação e renovação do seguro de carro

Primeiramente quando você faz a cotação de seguro auto, você já tem uma ideia do valor de mercado do seu seguro e poderá saber se ele está caro ou barato.

Com isso, contratar e renovar uma apólice de seguro de carro é relativamente simples. 

A cotação de seguros de carros pode ser feita de casa através de um celular, computador ou telefone.
Desde a cotação até a contratação do seguro, tudo pode ser feito do conforto da sua casa ou trabalho, por meio do telefone ou internet.

Há um bom tempo atrás, quem buscava contratar um seguro de automóvel tinha apenas a opção de ir até uma corretora tradicional e fechar negócio de forma presencial. Contudo, nos dias atuais, os bancos costumam oferecer este serviço e, existem também corretoras online, onde você pode fechar negócio sem sair de casa.

Portanto, se você já tem um seguro e está chegando a hora de renovar, você também precisa ficar de olho nos cuidados que devem ser tomados. Não pense que a renovação acontece automaticamente ou que sempre vai valer a pena ficar na mesma seguradora. 

Então a dica é: comece a se preparar antes do fim do seu seguro atual e fique de olho.

Além disso, você pode até conseguir outro seguro, com coberturas extras, pelo mesmo preço que pagaria na renovação do seu. Hoje temos as corretoras online que fazem cotações em diversas seguradoras ao mesmo tempo, o que pode ajudar muito nesse processo.

Ainda mais, é importante prestar muita atenção antes de contratar qualquer seguro para não perder dinheiro futuramente.

Aqui vão 5 dicas que você precisa conhecer e colocar em prática na hora de cotar, contratar ou renovar o seu seguro de carro:

  1. Compare várias seguradoras antes de fazer a sua escolha
  2. Contrate somente as coberturas que você precisa
  3. Leia a apólice (o contrato) com atenção e tire todas as suas dúvidas antes de assiná-lo
  4. Seja realista sobre o valor que pretende pagar
  5. Confira se a seguradora é confiável e está com o registro em dia.

Você pode consultar no site da Susep, se a seguradora é confiável.

SUSEP (Superintendência de Seguros Privados)

Por fim, depois de conhecer como funciona o seguro de carros e compreender a importância de cotar antes da contratação, certamente contratar um seguro de carro será mais simples, e você não terá nenhuma surpresa desagradável.

Homem relaxando ao lado do carro com seguro.
Dessa forma, você poderá
aproveitar seu veículo com segurança e tranquilidade, sabendo que os imprevistos estão cobertos pela proteção conferida pelo seguro.

Então, não se esqueça de nos seguir no Facebook, e Instagram para se manter sempre por dentro das novidades sobre o Universo automotivo, Financiamento e Negociação de Veículos e muito mais!

E se você precisar fazer uma busca avançada por algum carro específico, não esqueça de acompanhar o portal de classificado de veículos em Santa Catarina – Catarina Carros sempre ao seu lado.

Leia também:

foto
Onix ou HB20 2020 – Qual a melhor opção custo-benefício?
Anterior
foto
Melhores carros para família com espaço interno grande
Próximo