Como manter o sistema de ar condicionado limpo para o verão

O ar-condicionado automotivo é um equipamento quase indispensável em um país quente como o Brasil. Além de regular a temperatura interna do veículo, ele também impede que os vidros fiquem embaçados nos dias chuvosos e pode barrar a entrada de fumaça e poeira no habitáculo do carro.

Apesar de ser um grande aliado, em alguns casos, porém, ele pode tornar-se vilão por exalar um ar de má qualidade e com mau cheiro.

Um dos primeiros cuidados que se deve ter com o ar-condicionado automotivo é com a higienização. Afinal, ele se torna foco de fungos, ácaros e bactérias quando não são tomadas algumas medidas preventivas.

O mau cheiro e ar de má qualidade aparecem por resquícios de materiais orgânicos nos dutos e no filtro do ar-condicionado (também conhecido como filtro de polén e/ou de cabine) alimentados pela umidade.

Quem possui alergias, rinite ou sinusite consegue perceber até mesmo quando não há cheiro forte, pois espirros e nariz entupido surgem ao ligar o ar-condicionado.

Para te ajudar a prevenir e resolver esse problema trouxemos duas dicas dependendo do nível em que seu ar-condicionado se encontra.

 

Mau cheiro leve e de vez em quando:

Neste caso mais brando, com o veículo em movimento e a caminho de casa, ligue a ventilação interna na temperatura mais alta e com a maior intensidade possível.

Abra os vidros do carro para diminuir o desconforto do vento forte e quente e mantenha esse ritmo por pelo menos 20 minutos antes de estacionar o veículo.

Chegando em casa, mantenha o ar ligado até que você recolha suas coisas, suba os vidros e desligue os faróis. Desligue o motor por último e deixe que o carro passe a noite totalmente fechado.

A proposta é secar toda a umidade que possa estar acumulada nos dutos e no filtro.

Mau cheiro leve e constante:

Aqui será necessária a utilização de um spray bactericida próprio para higienização de ar-condicionado automotivo – é possível encontrar o produto em lojas de itens automotivos em embalagens de 300 ml.

Apesar de ter aplicação simples, o bactericida merece cuidados no manuseio: mantenha o ar-condicionado no modo “recirculação” e com ventilação mais intensa, e feche os vidros. Uma vez acionado, o spray pulverizará o produto até o final.

Por isso, deixe a embalagem apoiada em algum local reto da cabine, como o console central ou o assoalho. Saia do veículo e deixe que a mágica aconteça sozinha do lado de dentro. Por estar no modo de “recirculação”, o produto passará automaticamente nos dutos do sistema.

Após 30 minutos você poderá abrir vidros e portas para ventilação natural.

E se o mau cheiro persistir?

O ideal é trocar o filtro de ar e se não resolver, levar em uma empresa especializada em limpeza de ar-condicionado automotivo.

Essa situação acontece em veículos que ficam muito tempo sem a manutenção necessária no ar-condicionado. Cidades à beira mar ou em regiões muito úmidas, como serras, exigem maior cuidado.

Uma última dica: Desligue ar-condicionado alguns minutos antes de chegar ao destino!

Desligue o compressor de 5 a 10 minutos antes chegar ao seu destino. Então, deixe apenas o ventilador funcionando. Isso serve para secar aquelas gotinhas da condensação e reduzir a possibilidade de proliferação de ácaros e fungos dentro do sistema.

Curtiu as dicas? Compartilhe com os amigos!

Conteúdo baseado em matéria feita por AutoEsporte e AutoPapo

Mariana

Autor
foto
Moto nova ou carro usado? Qual a melhor escolha para o dia a dia
Anterior
foto
Novo GMC HUMMER EV 100% elétrico: a picape elétrica que dirige sozinha
Próximo

Deixe um comentário